Salmão recheado

Olá!
A receitinha de hoje é dedicada a uma amiga muito querida, a Paula Marques. Ela parece bem disposta a encarar novas experiências na cozinha… Só está precisando de um empurrãozinho. Por isso, hoje, trago passo a passo de um salmão que pode fazer sucesso entre os amigos! Vamos a ele:
Compre um filé de salmão bem fresquinho. Observe se ele está corado, com a cor viva, sabe?! Isso é bom sinal. Em Bauru, se não for comprar numa peixaria, o melhor mercado é o Pão de Açucar do Estoril (da Azarias Leite). Lá, costumo encontrar filés de tamanho médio e espessura boa para essa receita a preços bem acessíveis. A parte do couro ficará sempre no fundo da forma, ok?
Bom, como você sabe, o salmão é um peixe muito saboroso. Por isso, não é necessário temperá-lo muito. Para esse peixe, eu dispenso até o limão. Tempero apenas com sal. Pode salpicar o sal por ele todo, sem exageros, é claro. Depois, com uma faca boa, faça cortes ao longo do filé, como mostra a imagem. Não é necessário cortar até o fim, basta afundar de modo que consiga encaixar o recheio.

Recheio: Nessa receita eu testei uma muçarela temperada, vendida na feira da Bela Vista. Uma delícia!  Depois de encaixar as tirinhas de muçarela, usei um pouco de azeite por cima e cobri com papel alumínio. Importante: Note que embaixo do peixe tem rodelas grossas de cebola que formam uma “cama” para o filé. Assim, não precisa do alumínio embaixo; ele só cobre a superfície.
O recheio pode ser substituído por queijo gorgonzola. Aliás, na minha receita original, uso esse queijo que tem sabor mais marcante e não pede mais nenhum tempero.
Bom, feito isso, leve ao formo médio, por cerca de 20 minutos. Retire o alumínio e deixe corar por mais uns 5 minutos. Para acompanhar: arroz branco e folhas verdes (rúcula com limão e gergelim é uma boa pedida).

Cupim ao alho

 Olá, vou estrear esse espaço com um tipo de carne que não é a minha preferência (quem me conhece sabe), mas é a preferência do meu amado. Por isso, de vez em quando, capricho nessa receita só para vê-lo feliz, feliz, feliz! E lambendo os dedos! Antes de detalhar o prato, quero avisar que pretendo passar por aqui toda semana. É uma promessa. Assim, retomo a prática na cozinha e ainda compartilho com você minhas receitinhas! Obrigada pela visita!


Muito fácil de preparar…
O tempero é o clássico alho e sal grosso. Eu uso uns 05 dentes de alho socado e sal grosso a gosto. E deixo o cupim de molho por uma hora mais ou menos no alho e sal. Depois levo a carne para a minha panela funkitchen em temperatura baixa (90o) para aferventar (com o alho, o sal e água). Troco essa água umas duas ou três vezes. Fica no fogo por umas 2h30…
Depois é só embrulhar o cupim no papel alumínio (bem embrulhadinho, fechando bem as laterais, como se fosse bala) e levá-lo ao forno por cerca de 90 minutos a 2 horas. Retire o alumínio e deixe dourar por mais uns 30 ou 40 minutos. Fica macio e delicioso! Os tempos podem variar de panela para panela e também do seu forno… O meu é um forno semi-industrial…

Dica: Forre o fundo do alumínio com lascas de manteiga culinária). Depois de assado é só decorar como preferir. Para mim, tomatinhos cereja ou pêra sempre caem bem com um pouquinho de cheiro verde para dar uma cor e aquele aroma!

Papelotes de medalhões de salmão ao molho de alcaparras

 Fazia tempo que eu queria preparar uma receita com medalhão de salmão… A oportunidade surgiu na virada de ano, com a ideia de uma entrada leve e saborosa: Papelotes de medalhões de salmão ao molho de alcaparras.

Prática e rápida para preparar, a desvantagem dessa receita é o preço da bandeja com 06 medalhões: R$60,00, em média. Mas posso garantir que vale a pena!

Ingredientes: 06 medalhões de salmão; limão, sal e pimenta do reino branca; shoyo, mostarda com mel, cheiro verde e raspas de castanha do Pará. E, papel manteiga para montar os “papelotes”.
Molho: leite, maisena, creme de leite, sal, uma pitada de açucar e alcaparras.